Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 30 de Maio de 2019 às 08h22

Anvisa finaliza fase de testes da rastreabilidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de concluir a fase experimental do Sistema Nacional de rastreabilidade de medicamentos (SNCM), que contou com a participação de mais de 15 empresas, entre indústrias, distribuidoras, farmácias e hospitais. A Lei 13.410/2016 que criou o SNCM tem o objetivo de acompanhar os remédios em toda a cadeia produtiva, desde a fabricação até o consumo pela população.

?A rastreabilidade trará benefícios significativos, que vão desde uma maior segurança de pacientes e de profissionais em relação aos medicamentos utilizados, até um maior controle de produção e de logística, além de facilidades de fluxos e manutenção de padrões regulatórios de conformidade?, avalia Serafim Branco Neto, assessor da presidência da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). Segundo ele, os rastreamentos acontecerão por meio de códigos de barras bidimensionais de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados.

Estão previstos mais três anos para a completa implementação do sistema, período em que o setor terá para se adaptar às novas regras com base no cronograma a ser definido. ?A rastreabilidade assegura a procedência desses produtos e permite ações mais efetivas do seu recolhimento por questões de qualidade, desvio ou roubo?, ressalta o diretor-presidente da Anvisa, William Dib. Após a fase experimental, o objetivo é definir uma proposta de cronograma de implementação do SNCM juntamente com o Comitê Gestor, além de iniciar uma consulta pública e redigir uma resolução ratificando os requisitos validados na fase experimental.

Dois seminários promovidos em maio ampliaram as discussões sobre a implementação do modelo de rastreabilidade. A convite do Sindusfarma, Anvisa, Gaesi/USP e representantes de empresas envolvidas no projeto-piloto do SNCM participaram de um encontro no dia 16 de maio. Na ocasião, foi levantada a possibilidade de as empresas, neste primeiro momento, realizarem a serialização dos produtos, sendo que a rastreabilidade ocorreria em uma etapa posterior.

Já no dia 22, a R&B Rastreabilidade Brasil reuniu players da indústria com a finalidade de colher impressões sobre a fase-piloto do SNCM. A empresa é especialista em soluções de TI para integração do canal farma em todas as etapas da rastreabilidade. Os laboratórios presentes ao evento reconheceram os avanços, mas valorizam a importância de ajustes internos para garantir a plena adequação ao modelo.

A Bayer, por exemplo, participa do projeto-piloto desde 2017, mas considera que os três anos para adaptação podem não ser suficientes. ?As linhas gerais estão bem traçadas, mas precisamos que o sistema esteja plenamente configurado dentro de casa e ligue os três elos da cadeia ? nossos parceiros nos segmentos de distribuição e varejo?, comenta a consultora sênior Alessandra Barra. Para Lauro Zuchelli, gerente nacional de logística da Profarma Specialty, o maior desafio reside na integração do transportador. ?Esse profissional, em um determinado momento, assume o papel de operador e seus processos precisam estar plenamente inseridos no sistema?, observa.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico
Link: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/28/anvisa-finaliza-fase-de-testes-da-rastreabilidade-de-medicamentos/

Veja também

Remédios podem ter imposto zero com reforma tributária07/08/19 Até o fim do ano, os medicamentos deverão estar isentos de tributação ou com uma alíquota próxima a 3%. É o que afirma o economista e ex-deputado federal Luiz Carlos Hauly, autor da PEC 293/2004 que deverá ser votada ainda este ano na Câmara dos Deputados, juntamente com o projeto de reforma tributária do governo. Essa proposta já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e por uma Comissão Especial......
Prescrição médica digital e farmácias: esta relação pode dar certo?13/06/19 A realidade, o dia a dia, o perfil das farmácias e drogarias no Brasil e também de seus clientes vêm mudando muito nos últimos anos. Com uma base atualizada em tempo real com referências de milhares de medicamentos, uma ferramenta tecnológica traz mais......
Anvisa recolhe 200 lotes de medicamentos para hipertensão10/05/19 Losartana e valsartana podem estar contaminadas com substância relacionada ao câncer A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vem adotando uma série de medidas após a detecção de impurezas, chamadas de nitrosaminas, nos princípios ativos......

Voltar para Notícias