Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 09 de Setembro às 11h00

CFF busca implantação da medicina chinesa nas farmácias do Brasil

O Brasil está cada vez mais perto de ampliar a oferta da medicina chinesa à população. Pelo menos essa é a intenção do Conselho Federal de Farmácia (CFF) diante do interesse do governo chinês de expandir a técnica para o mundo. Recentemente, representantes do órgão estiveram naquele país no Fórum de Desenvolvimento Internacional da Medicina Chinesa promovido pela província de Gansu.

O encontro teve a participação de mais de 20 países, como Rússia e Estados Unidos. Lá os brasileiros chamaram a atenção ao apresentar o cenário favorável no Brasil para a implantação da medicina chinesa nas farmácias. Já que a Lei 13.021, de 2014, reconheceu esses locais como estabelecimentos de saúde. É o que ressalta o coordenador do Grupo de Medicina Chinesa e Acupuntura do CFF, Paulo Varanda. ?A intenção é a implementar esta técnica nos consultórios farmacêuticos e nas farmácias para ampliar o leque do farmacêutico no Brasil e oferecer à população mais um recurso terapêutico milenar que trabalha muito mais com a prevenção e a manutenção da saúde, no equilíbrio, fazendo com que a pessoa tenha menos patologias e tenha um alívio do seu sofrimento.?

Paulo Varanda lembra que, na China, os farmacêuticos já prescrevem produtos da medicina chinesa na rede privada. O desafio é preparar os profissionais brasileiros para oferecer esse serviço também aqui. Existem, no Brasil, cerca de 220 mil farmacêuticos e 87 mil farmácias. ?Nessas 87 mil farmácias podem haver consultórios. E esses consultórios podem desenvolver o trabalho de consulta e prescrição da medicina chinesa. Basta que os farmacêuticos sejam treinados nesta área. E uma das coisas que a gente busca muito através do CFF é apoios aos treinamentos para os farmacêuticos. E nós podemos ministrar uma parte no Brasil e outra parte com imersão nas universidades e hospitais da China para o farmacêutico ver in loco a aplicação, o uso e o desenvolvimento clínico da medicina chinesa?, detalha o farmacêutico.

A ida dos brasileiros à China foi patrocinada pelo segundo ano seguido pela província de Gansu. Neste ano, também esteve presente o diretor técnico científico do CFF, José Luis Maldonado. Ele e Paulo Varanda voltam no final de setembro à China para nova apresentação na Província de Macau. Também já está confirmada a ida, em novembro, da primeira turma de 50 farmacêuticos e profissionais de saúde brasileiros à China para um curso de capacitação. Em 2020, serão mais três turmas contempladas.

Fonte: CFF - Conselho Federal de Farmácia

Veja também

Ferramentas de controle de qualidade na indústria farmacêutica15/07 Para manter a competitividade é essencial se valer dos melhores métodos de controle de qualidade para garantir um medicamento seguro, eficaz e que atenda à legislação A indústria farmacêutica brasileira está entre as dez maiores do mundo. No ranking global da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) de 2017 está na 7ª posição e as projeções do setor é que chegue a ocupar o 5º lugar em......
Rio Grande do Sul não teve morte por Influenza em 201911/04 A Secretaria Estadual da Saúde (SES) esclarece que não houve, no Rio Grande do Sul, nenhuma morte em virtude da gripe (Influenza) no ano. Segundo o Centro Estadual da Vigilância em Saúde (Cevs), foram confirmados até agora cinco casos da doença, nenhum deles......
Conheça vacinas contra gripe aprovadas para 201919/03 Geralmente, as vacinas da influenza sazonal são modificadas a cada ano, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde. Seis vacinas contra gripe (influenza) tiveram aprovação da Anvisa para uso no Brasil, em 2019. Os produtos autorizados são os que......

Voltar para Notícias