Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 09 de Setembro de 2019 às 11h00

CFF busca implantação da medicina chinesa nas farmácias do Brasil

O Brasil está cada vez mais perto de ampliar a oferta da medicina chinesa à população. Pelo menos essa é a intenção do Conselho Federal de Farmácia (CFF) diante do interesse do governo chinês de expandir a técnica para o mundo. Recentemente, representantes do órgão estiveram naquele país no Fórum de Desenvolvimento Internacional da Medicina Chinesa promovido pela província de Gansu.

O encontro teve a participação de mais de 20 países, como Rússia e Estados Unidos. Lá os brasileiros chamaram a atenção ao apresentar o cenário favorável no Brasil para a implantação da medicina chinesa nas farmácias. Já que a Lei 13.021, de 2014, reconheceu esses locais como estabelecimentos de saúde. É o que ressalta o coordenador do Grupo de Medicina Chinesa e Acupuntura do CFF, Paulo Varanda. ?A intenção é a implementar esta técnica nos consultórios farmacêuticos e nas farmácias para ampliar o leque do farmacêutico no Brasil e oferecer à população mais um recurso terapêutico milenar que trabalha muito mais com a prevenção e a manutenção da saúde, no equilíbrio, fazendo com que a pessoa tenha menos patologias e tenha um alívio do seu sofrimento.?

Paulo Varanda lembra que, na China, os farmacêuticos já prescrevem produtos da medicina chinesa na rede privada. O desafio é preparar os profissionais brasileiros para oferecer esse serviço também aqui. Existem, no Brasil, cerca de 220 mil farmacêuticos e 87 mil farmácias. ?Nessas 87 mil farmácias podem haver consultórios. E esses consultórios podem desenvolver o trabalho de consulta e prescrição da medicina chinesa. Basta que os farmacêuticos sejam treinados nesta área. E uma das coisas que a gente busca muito através do CFF é apoios aos treinamentos para os farmacêuticos. E nós podemos ministrar uma parte no Brasil e outra parte com imersão nas universidades e hospitais da China para o farmacêutico ver in loco a aplicação, o uso e o desenvolvimento clínico da medicina chinesa?, detalha o farmacêutico.

A ida dos brasileiros à China foi patrocinada pelo segundo ano seguido pela província de Gansu. Neste ano, também esteve presente o diretor técnico científico do CFF, José Luis Maldonado. Ele e Paulo Varanda voltam no final de setembro à China para nova apresentação na Província de Macau. Também já está confirmada a ida, em novembro, da primeira turma de 50 farmacêuticos e profissionais de saúde brasileiros à China para um curso de capacitação. Em 2020, serão mais três turmas contempladas.

Fonte: CFF - Conselho Federal de Farmácia

Veja também

Com foco na tecnologia para a saúde, mercado de terapias digitais cresce no Brasil15/03/19 De acordo com levantamento encomendado pela SAP à Porter Research, o foco do setor de saúde em 2019 será na redução de custos operacionais e na melhoria da experiência do paciente. O estudo ouviu 100 CEOs, CFOs e CIOs do setor e aponta ainda que continuará buscando formas de reduzir custos, principalmente com a adoção de novas tecnologias que possam tornar os processos mais eficientes, precisos e escaláveis. Isso já......
Pediatra da Fiocruz orienta sobre tratamento da bronquiolite14/05/19 A bronquiolite, inflamação dos bronquíolos (parte final dos brônquios), atinge principalmente os bebês menores de dois anos e é mais comum no inverno. Nos primeiros anos de vida, o sistema imunológico ainda é imaturo, o que torna as crianças mais suscetíveis......
Qual o porte da sua farmácia? Anvisa esclarece o porte de empresas17/04/19 Faturamento bruto pode variar Muito se fala sobre o porte de empresas, que costuma ser usado pelo senso comum, de uma maneira bastante genérica, como sinônimo de tamanho. Para efeitos legais, a Agência Nacional de Vigilância......

Voltar para Notícias