Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 18 de Março de 2019 às 08h23

Conheça novas estratégias para combater a desidratação das mãos

Baixa umidade e temperatura levam a uma diminuição da função da barreira cutânea e torna a pele mais ressecada e reativa, sofrendo com alergias principalmente a componentes de produtos de limpeza, que acabam irritando mais o tecido cutâneo das mãos

Além do rosto, uma área muito afetada por fatores climáticos é a mão. Isso porque essa área que tem pouca produção de hidratação natural fica geralmente exposta a todos os tipos de agressores, desde o sol e vento até produtos de limpeza. ?Com a alteração nas concentrações de lipídeos cutâneos, a pele das mãos sofre desordens severas, com alteração na barreira de permeabilidade, além de irritação e inflamação?, afirma Lucas Portilho, consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma. ?A baixa umidade e temperatura levam a uma diminuição da função barreira cutânea e a um aumento da susceptibilidade ao estresse mecânico. Além disso, o hábito de tomar banhos mais quentes e demorados no inverno diminui a proteção natural da pele, que fica mais seca e se torna mais reativa aos irritantes e alérgenos?, completa.

De acordo com o especialista, uma boa estratégia para combater o problema é abusar dos cremes com rica composição para alta hidratação da pele. Ele cita alguns ativos que ajudam e muito a resolver o problema:

Vitamina E ? com ação antioxidante, emoliente e propriedades fotoprotetoras, o ingrediente é muito indicado para ajudar a pele na hidratação e contra agressores externos.

Óleo de Oliva ? entre os componentes, destaca-se os secoiridoides que tem capacidade de modular os processos relevantes do envelhecimento.

Óleo de Semente de Uva ? possui elevado teor de alfatocoferol, ácido linolêico e palmítico, responsáveis pela regeneração e manutenção do tecido cutâneo, além de atuar como antioxidante.
Ácido Hialurônico ? polissacarídeo naturalmente presente na derme e que tem elevada capacidade de retenção de água. Além disso, forma um filme protetor que melhora as condições da pele.

Ceramide III ? promove hidratação durável e alta capacidade de retenção de água por possuir estrutura idêntica às ceramidas da pele. É capaz de reforçar a barreira lipídica natural contra a desidratação e envelhecimento.

Niacinamida: Forma amida da Vitamina B3, o ativo diminui a inflamação, a perda transepidermal de água e aumenta a espessura do estrato córneo.

Pantenol: Também chamada de Pró-Vitamina B5, tem ação hidratante e mantenedora da integridade cutânea.

O especialista também destaca que algumas fórmulas podem priorizar ações como a de clareamento, já que as mãos são áreas susceptíveis ao aparecimento de manchas causadas principalmente pelo sol. ?A Vitamina C, que tem ação clareadora, por atuar na diminuição da síntese de melanina, pode ser adicionada em fórmulas com alfa-arbutin e ácido kójico?, afirma Lucas. ?Mas é sempre importante lembrar que a fotoproteção deve ser diária, com FPS de no mínimo 30, com reaplicação sempre que necessário?, finaliza.

Fonte: SEGS
Link: https://www.segs.com.br/saude/160864-conheca-novas-estrategias-para-combater-a-desidratacao-das-maos

Veja também

Rotulagem nutricional é tema de reunião na Anvisa29/08/19 Atividade fechou ciclo de três eventos dedicados ao tema antes da consolidação de uma proposta de Consulta Pública. A Anvisa realizou, nesta terça-feira (27/8), em Brasília, a última de três reuniões de discussão sobre o processo regulatório de rotulagem nutricional no Brasil. Durante a atividade, foram apresentadas as propostas para a revisão e modernização da regulação atual e coletadas contribuições para o......
Venda de medicamentos da Abradilan cresce 7% nos oito primeiros meses do ano23/10/19 Nos primeiros oito meses de 2019, os associados da Abradilan totalizaram vendas de R$ 3,9 bilhões, representando um crescimento de 7% Nos oito primeiros meses de 2019, os associados da Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos......
Vendas no grande varejo farmacêutico têm alta de 10%10/10/19 As vendas no varejo farmacêutico cresceram 10% e a comercialização dos MIPs avançou 19,65% no período, totalizando R$ 5,92 bilhões As vendas no varejo farmacêutico cresceram 10% e a comercialização dos MIPs avançou 19,65% no período, totalizando R$ 5,92......

Voltar para Notícias