Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 09 de Abril de 2019 às 10h59

Novo sistema estabiliza oferta de medicamentos no Farmácia Popular

Ministério da Saúde também informa que o Aqui Tem Farmácia Popular não terá repasse reduzido

O Ministério da Saúde informou que a instabilidade pontual verificada em algumas unidades do Farmácia Popular já foi regularizada com a nova versão que traz melhorias na segurança de acesso ao sistema. Segundo o MS, a instabilidade se deu quando houve a migração da estrutura arquitetural do programa, iniciada em dezembro do ano passado, devido a incompatibilidade do componente de segurança com os respectivos sistemas operacionais das drogarias que dispensam medicamentos para a população.

Para os gestores que identificarem qualquer instabilidade, a orientação é entrar imediatamente em contato com a Pasta pelo e-mail: analise.fpopular@saude.gov.br.

Repasses ao Aqui Tem Farmácia Popular não sofrem alteração
Não houve redução nos repasses para o Aqui Tem Farmácia Popular. O previsão de orçamento deste ano é igual ao valor do ano anterior, de R$ 2,6 bilhões.

O índice de reajuste de medicamentos definido anualmente, a partir de 1º. de abril, pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), não interfere no funcionamento do sistema do Programa Farmácia Popular, já que não é um aumento automático nos preços, mas uma definição de teto permitido de reajuste. Assim, cada empresa pode optar ou não pela aplicação do índice total ou menor, a depender das estratégias comerciais. Para chegar ao índice, desde 2015, a CMED observa fatores como a inflação dos últimos 12 meses (IPCA), a produtividade das indústrias de medicamentos (X), o câmbio (Y) e a concorrência de mercado (Z). O reajuste médio de 2018 foi de 2,38%.

Fonte: Guia da Farmácia
Link: https://guiadafarmacia.com.br/medicamentos-no-farmacia-popular/

Veja também

20 anos de Lei dos Genéricos19/03/19 Por Érica Sambrano* No Brasil, a Lei dos Medicamentos Genéricos (nº 9.787) foi implementada em 10 de fevereiro de 1999 com um objetivo macro muito claro: ampliar o acesso da população a tratamentos eficazes, seguros e, obviamente, mais baratos. É, sem exageros, um marco na saúde pública do país. Na prática, a lei viabilizou a comercialização de medicamentos com patentes expiradas para laboratórios que tiverem......
Saúde lança campanha de vacinação nas fronteiras17/09/19 O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lançou nesta segunda-feira (16), em Ponta Porã (MS), a campanha Movimento Vacina Brasil nas Fronteiras, com ações de fortalecimento da vigilância em cinco cidades brasileiras fronteiriças aos países que compõem o......
Automedicação, um costume perigoso22/05/19 Um analgésico para a dor de cabeça, anti-inflamatório e relaxante muscular depois daquela atividade física mais intensa, descongestionante nasal e expectorante contra o resfriado... Para se verem livres desses sintomas, 85% dos brasilienses, a partir dos 16......

Voltar para Notícias