Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 22 de Maio de 2019 às 08h00

O app de quem não tem plano

Pelos cálculos do Minis-tério da Saúde, uma consulta médica pelo SUS pode demorar mais de 12 meses em várias regiões do País. Ao descobrir isso, o empresário Felipe Burattini decidiu criar uma plataforma com o objetivo desburocratizar a saúde. Foi aí que nasceu o Dandelin, aplicativo que promove agendamento de consultas com base em economia compartilhada, socializando os custos entre todos os membros de sua comunidade. A mensalidade nunca ultrapassa o valor de R$ 100 por usuário e não há limite para atendimentos médicos. ?Percebemos a dificuldade das pessoas que não têm condições de ter planos de saúde possuem em relação ao SUS. A Dandelin veio para auxiliar essa grande parcela da população. Já contamos com 2.400 usuários e mais de 600 médicos cadastrados?, diz Burattini.

Fonte: Isto é Dinheiro
Link: https://www.istoedinheiro.com.br/o-app-de-quem-nao-tem-plano/

Veja também

Não medicamentos indicam retomada e crescem mais de 10% no 1º tri27/05/19 Segundo a Abrafarma, resultado está bem acima dos registrados em 2017 e 2018 As vendas de não medicamentos voltaram a crescer dois dígitos, depois de dois anos consecutivos com altas inferiores a 5%. De acordo com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), o comércio de itens de higiene, cosméticos, perfumaria e conveniência nas 25 maiores varejistas do setor movimentou R$ 4,07 bilhões......
Hiperidrose: oriente sobre tratamentos para produção excessiva de suor18/06/19 Apesar de benigna, doença pode causar uma série de constrangimentos sociais Quando esforços físicos são realizados ou em condições de estresse e calor excessivo, o suor é normal, já que é uma resposta do organismo na tentativa de manter a temperatura do......
Adolescentes com sobrepeso têm risco elevado de doença cardiovascular16/05/19 Adolescentes com sobrepeso apresentam o mesmo risco de doença cardiovascular que jovens obesos, mostra pesquisa da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Presidente Prudente e Marília. O estudo, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São......

Voltar para Notícias