Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 27 de Junho de 2019 às 08h06

PESQUISA: PREÇO E COMODIDADE SÃO PRIMORDIAIS NA ESCOLHA DA FARMÁCIA

Ao ser questionado sobre quais os critérios de escolha de uma farmácia, ficou bem claro que o bolso e a comodidade são fatores primordiais na decisão do consumidor, deixando vários outros de lado. Essas são algumas das conclusões de uma pesquisa recente realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa (IFEPEC).

De acordo com o estudo, 64,95% dos consumidores acreditar que as farmácias onde efetuaram suas compras praticam preços mais baixos que os concorrentes; e 24,50% apontaram a localização como fator importante para a escolha. Além desses fatores, foram considerados também: o estoque (6,25%), a facilidade de estacionar (1,58%), possuir atendimento da Farmácia Popular (1,35%) e o bom atendimento (0,88%).

MEDICAMENTOS DE MARCA X GENÉRICOS
O levantamento do IFEPEC concluiu que 63,45% dos entrevistados compraram pelo menos uma unidade de genérico. Porém, os medicamentos de marca continuam na preferência dos clientes, sendo que 63,55% compraram pelo menos uma unidade desta opção.

Nos casos em que as pessoas adquiriram apenas um tipo de medicamento, o produto de marca volta a se destacar, com 27,20% comprando apenas esse tipo de produto. Já 23,53% optaram apenas por genéricos e 4,60% por não medicamentos. ?Observa-se nesse ponto um aspecto interessante desse mercado, que é o crescimento dos genéricos, porém ainda se tem uma força contínua dos medicamentos de marca. Também se observa que a aquisição de não medicamentos normalmente vem associada a aquisição de medicamentos?, explica o presidente da Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar), Edison Tamascia.

SOBRE A PESQUISA DE COMPORTAMENTO DO CLIENTE NA FARMÁCIA 2019
Este levantamento, coordenado pelo IFEPEC, foi realizado em parceria com o Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), do Instituto de Economia da Universidade de Campinas (Unicamp) e entrevistou 4 mil clientes.

Estes foram selecionados de acordo com os agrupamentos do mercado farmacêutico, contemplando: Associação Brasileira Redes Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Outras Redes Corporativas, Febrafar, Outros Agrupamentos e Farmácias do segmento Independentes. Os clientes foram entrevistados no momento que saíam da farmácia na qual efetuaram a compra.

Fonte: Guia da Farmácia

Veja também

500 farmácias de manipulação têm contas banidas do WhatsApp23/10/19 Decisão de banir contas do whatsapp impacta negócios das farmácias de manipulação, que têm permissão da Anvisa para atendimento e venda remota de produtos e medicamentos Diversos empresários do setor de farmácias de manipulação vêm sendo surpreendidos com o bloqueio e banimento de seus números no WhatsApp, principal aplicativo de mensagens usado no Brasil. De acordo com o relatório mais recente da empresa de......
Anvisa aprova duas consultas públicas para Cannabis medicinal12/06/19 As duas propostas de Resoluções da Diretoria Colegiada (RDCs) que entrarão em consulta foram produzidas a partir de estudos e evidências científicas sobre o benefício terapêutico de medicamentos feitos à base da planta. Uma delas trata dos requisitos......
Simplificadas regras para farmácias e drogarias02/07/19 Novo regulamento, que deve ser publicado nos próximos dias, otimiza o processo de concessão de Autorização de Funcionamento e de Autorização Especial de farmácias e drogarias A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)aprovou......

Voltar para Notícias