Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 11 de Setembro de 2019 às 09h17

PL 112/16 é aprovado na Assembleia Legislativa

CRF/RS e entidades farmacêuticas estiveram articulados para aprovação de projeto que amplia a oferta de produtos, procedimentos de apoio e serviços farmacêuticos nas farmácias do Estado.
O CRF/RS marcou presença na Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira, 10, representado por sua diretoria e pela assessoria de Relações Institucionais, quando foi votado e aprovado pela casa o PL 112/16, que dispõe sobre farmácia como estabelecimento de saúde, serviços e procedimentos de apoio farmacêuticos permitidos em farmácias de qualquer natureza no Estado.

Aprovado, o Projeto é fruto da mobilização do CRF/RS e entidades farmacêuticas junto aos parlamentares, e possibilita a ampliação da oferta de produtos, procedimentos de apoio e serviços farmacêuticos nas farmácias do Rio Grande do Sul, simbolizando importantes avanços para os estabelecimentos farmacêuticos gaúchos e a saúde da população.

Fonte: CRF RS

Veja também

Brasil consome 56,6 milhões de caixas de calmantes e soníferos08/07/19 Em 2018, vendeu-se o equivalente a 1,4 bilhão de comprimidos de apenas oito princípios ativos Os brasileiros compraram, em 2018, mais de 56,6 milhões de caixas de medicamentos calmantes e soníferos. Sendo assim, mais de 6 mil caixas vendidas por hora ou, aproximadamente, 1,4 bilhão de comprimidos em um ano. Os números são do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC) junto à Agência......
Anvisa debate liberação do cultivo de Cannabis para fins medicinais11/06/19 Se parecer for aprovado, proposta será levada à consulta pública A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realiza, nesta terça-feira (11), a partir das 10h, a 14ª reunião pública de 2019 e pauta inclui duas propostas de......
STF limita acesso a medicamento sem registro na Anvisa23/05/19 O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na última quarta-feira, 22 de maio, que o Estado não pode ser obrigado a fornecer medicamento experimental ou sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), salvo em casos excepcionais.......

Voltar para Notícias