Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 20 de Março às 08h25

Quebra de patentes e genéricos são estratégias para futuro dos laboratórios farmacêuticos

Um estudo elaborado pela consultoria BCG mostrou o futuro dos laboratórios farmacêuticos nacionais. Um balanço geral dos dados mostra que eles têm sido bem-sucedidos e conseguiram conquistar uma posição de mercado diferenciada.

Segundo Fernanda Zanetti, uma das especialistas envolvidas na pesquisa, o sucesso das empresas pode ser explicado por uma fórmula que envolve a cópia de moléculas blockbuster em genéricos. ?Passamos por um grande processo de quebra de patentes, e os laboratórios nacionais foram bastante hábeis em aproveitar esse momento?, opina.

Além disso, notou-se um bom aproveitamento dos laboratórios em um momento de menor competição, seja local ou de competidores globais que atuam com genéricos. Foi possível, nesse período, desenvolver capacidades comerciais diferenciadas de atuação no mercado.

Outro ponto levantado pelo estudo observou também um aumento na intensidade competitiva, concedendo aos compradores um poder de barganha muito maior, dado que o setor farmacêutico tem passado por um intenso movimento de consolidação.

?Esses dados nos dão a oportunidade de discutir possíveis caminhos, o que deve ser ponderado; e estar olhando para esse problema em um momento bastante oportuno, que as empresas estão bem posicionadas, têm caixa, têm crescimento e margem para sustentar essa nova guinada estratégica?, aponta.

Entretanto, a consultora faz uma ressalva. ?Alguns elementos dessa fórmula de sucesso dão sinais de que ela pode estar entrando em um período de esgotamento. Daqui para frente, não necessariamente, nós teremos quebras de patentes tão interessantes como a gente teve no passado?, conclui Fernanda.

Fonte/Link: https://www.doisamaisfarma.com.br/home/quebra-de-patentes-e-genericos-sao-estrategias-para-futuro-dos-laboratorios-farmaceuticos/

Veja também

Tecnologias alteram consumo no varejo farmacêutico10/09 A principal alteração de consumo no varejo farmacêutico causada pela tecnologia é a automação do processo de compra. Ao invés de ir até o estabelecimento é possível enviar os itens necessários para o consumidor antes de ele ter a necessidade As tecnologias podem influenciar a forma de consumo no varejo farmacêutico. A principal transformação em curto prazo talvez seja na automação do processo de compra. Ou seja,......
Anvisa proíbe testes rápidos em farmácias19/06 Testes laboratoriais remotos são uma forma de ampliar o atendimento à população, aumentando acesso e ampliando escopo de benefícios, se aplicados da forma correta O Ofício 4/2019 proíbe farmácias e drogarias de todo o País a oferecer exames rápidos à......
Goiás terá quase R$ 1 bilhão em investimentos industriais26/03 O programa Produzir, vinculado à Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, aprovou, em reunião ordinária, novos projetos que preveem investimentos industriais no Estado. A segunda reunião ordinária, de 2019, do Conselho Deliberativo do Programa......

Voltar para Notícias