Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 11 de Abril de 2019 às 08h11

Rio Grande do Sul não teve morte por Influenza em 2019

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) esclarece que não houve, no Rio Grande do Sul, nenhuma morte em virtude da gripe (Influenza) no ano. Segundo o Centro Estadual da Vigilância em Saúde (Cevs), foram confirmados até agora cinco casos da doença, nenhum deles com evolução para óbito.

Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde divulgou a informação de que haveria uma morte registrada no RS. No entanto, o ministério trabalha com uma classificação por município de residência. O caso de óbito referido se trata de um morador de Santa Rosa que foi hospitalizado na cidade de Riberão Preto, interior de São Paulo, e morreu naquele município.

O Rio Grande do Sul, assim como todos os estados, mantém um rigoroso controle sobre os casos de gripe em seus territórios. Todas as enfermidades são registradas nos municípios que notificam a vigilância estadual, e esta, por sua vez, abastece o banco de dados do Ministério da Saúde. Até esta quarta-feira (10), nenhum município gaúcho teve registro de óbito por Influenza.

Fonte: SECRETARIA DA SAÚDE RS
Link: https://saude.rs.gov.br/rio-grande-do-sul-nao-teve-morte-por-influenza-em-2019

Veja também

Cortar comprimidos ao meio pode trazer sérios riscos à saúde02/09/19 O hábito comum de cortar comprimidos ao meio pode trazer sérios riscos à saúde e provocar até intoxicação Cortar medicamentos ou modificar a forma do comprimido ou cápsula são práticas que podem ser prejudiciais à saúde. Tal atitude pode interferir no tratamento e, até mesmo, causar intoxicação e superdosagem. Os medicamentos são produzidos com tecnologias para que tenham o resultado esperado e com o menor efeito......
Anvisa orienta sobre protocolização e fila expedientes18/04/19 Graças a mais uma evolução no Sistema de Peticionamento Eletrônico da Anvisa, os documentos submetidos à análise da Gerência Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde são peticionados e protocolizados eletronicamente desde a última segunda-feira......
Não medicamentos indicam retomada e crescem mais de 10% no 1º tri27/05/19 Segundo a Abrafarma, resultado está bem acima dos registrados em 2017 e 2018 As vendas de não medicamentos voltaram a crescer dois dígitos, depois de dois anos consecutivos com altas inferiores a 5%. De acordo com a Associação Brasileira de Redes de......

Voltar para Notícias