Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 23 de Abril às 10h08

Semana da Vacinação nas Américas tem como meta proteger 70 milhões de pessoas

A Semana de Vacinação nas Américas, realizada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), tem como lema este ano ?Proteja sua comunidade. Faça sua parte. #VacineSe?. A meta é imunizar cerca de 70 milhões de pessoas contra doenças evitáveis. A semana acontece entre os dias 20 e 27 de abril com a ideia de reforçar a importância de apoiar a vacinação e incentivando os países americanos a promover ações de vacinação.

Iniciativa terá como foco a prevenção do sarampo ? em 22 países do continente americano, governos planejam vacinar 2,25 milhões de crianças e adultos contra a doença. A estratégia da OPAS vai mobilizar 45 nações e territórios das Américas, até o dia 27 deste mês. Dentro das ações previstas está a imunização contra a poliomielite, a gripe e o papilomavírus humano (HPV), entre outras infecções.



Os governos envolvidos utilizarão postos de vacinação fixos e móveis, vão mobilizar equipes para visitas de casa em casa, vacinar crianças e adolescentes nas escolas e promover medidas de comunicação para motivar mães e pais a levar seus filhos às unidades de saúde.

?É dever de cada um fazer sua parte para promover a vacinação: desde profissionais de saúde até autoridades, mas também de pais, avós, professores, prefeitos e líderes comunitários?, defende a diretora da OPAS, Carissa Etienne.

Desde a primeira edição da Semana de Vacinação realizada em 2003, mais de 740 milhões de pessoas de todas as idades foram vacinadas contra uma ampla gama de doenças. Por conta dessa iniciativa, muitos países alocam profissionais de saúde e recursos financeiros para vacinar pessoas que vivem em regiões distantes ou comunidades indígenas, além de outros grupos com acesso limitado a serviços de saúde.

Brasil
No Brasil, a estratégia acontece ao mesmo tempo que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, com o objetivo de imunizar até o dia 31 de maio, 59,5 milhões de pessoas. A medida atende a uma das prioridades do Governo Federal, que é ampliar a cobertura vacinal no país, no âmbito do Movimento Vacina Brasil.

Além disso, as crianças e as gestantes também vão poder atualizar a Caderneta de Vacinação de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação, que prevê 19 vacinas, que incluem proteção contra o sarampo, difteria, coqueluche, meningite, poliomielite e outras doenças. O objetivo é resgatar os não vacinados e aumentar as coberturas vacinais nestes públicos.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues, explica que a medida que a população for se vacinando e as pessoas entendendo a importância da vacinação, as doenças vão sendo eliminadas e até erradicadas. ?Hoje não tem mais casos de pólio, de difteria e coqueluche, graças ao programa de imunização. A coqueluche, por exemplo, traz sequelas irreversíveis?, reforça.

Saiba mais sobre os planos de cada Estado-membro da OPAS para a Semana:
? Ao menos 20 países planejam vacinar mais de 2,25 milhões de crianças e adultos contra o sarampo (Anguilla, Bahamas, Barbados, Belize, Ilhas Virgens Britânicas, Colômbia, Costa Rica, Dominica, El Salvador, Granada, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Paraguai, St. Maarten, Suriname, Ilhas Turks e Caicos e Uruguai);
? Outros 11 países (Chile, Colômbia, República Dominicana, El Salvador, Granada, Honduras, Jamaica, Paraguai, Peru, Santa Lúcia e Trinidad e Tobago) também realizarão campanhas contra a gripe dirigidas a vários grupos ? em preparação ao aumento da circulação do vírus nos próximos meses;
? Ao menos quatro países (Bolívia, Brasil, Colômbia e Equador) estão incluindo a vacinação contra a febre amarela em áreas de risco para a doença;
? Em torno de de 18 países e territórios ? incluindo Belize, Bermudas, Barbados, Bonaire, Guatemala, Honduras, Jamaica, Panamá, Paraguai, St. Maarten, Trinidad e Tobago e Uruguai ? planejam vacinar adolescentes contra o HPV, realizar ações de conscientização e atividades educacionais;
? Neste ano, 16 países buscam atingir populações em situação de vulnerabilidade, incluindo gestantes e puérperas, trabalhadores da área da saúde, idosos, populações indígenas, portadores de doenças crônicas, pessoas privadas de liberdade e profissionais penitenciários, entre outros grupos de risco ocupacional e populações vulneráveis;
? Vários países concentrarão seus esforços na proteção de profissionais de saúde ocupacional contra uma série de doenças, como hepatite B, tétano e gripe;
? Ao menos 19 países e territórios intensificarão as atividades de seus programas nacionais de imunização, a fim de atualizar ou completar os calendários de vacinação em crianças.

Luíza Tiné, para Blog da Saúde com informações da OPAS
Fonte: Blog da Saúde - Ministério da Saúde
Link: http://www.blog.saude.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=53854&catid=564&Itemid=50022

Veja também

Estilo de vida é fator determinante para manter a saúde do coração29/03 A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 80% das mortes por doenças cardíacas no mundo seriam evitadas apenas com mudanças no estilo de vida. “Tirando as doenças congênitas, os outros males que acometem o coração e podem culminar em insuficiência cardíaca são evitáveis”, diz o cardiologista Félix Ramires, responsável pelo Programa de Insuficiência Cardíaca do HCor (Hospital do Coração). O médico cita......
Seis em cada dez consumidores admitem comprar medicamentos genéricos24/07 Dos entrevistados, 64,95% afirmaram que farmácias onde efetuaram suas compras praticam preços mais baixos que concorrentes e 63,45% afirmaram comprar medicamentos genéricos ?Os clientes das farmácias estão cada vez mais aceitando comprar medicamentos......
O potencial dos não medicamentos28/03 Nem só de medicamentos é feita uma farmácia. Outros artigos podem trazer um incremento importante para os resultados, como itens de Higiene & Beleza e bomboniere Entre as categorias de não medicamentos com maior crescimento no canal farma, segundo dados do......

Voltar para Notícias