Quero ser cliente
Central de Vendas 0800 707 4774 ou 54 3544 1800
Postado em 19 de Setembro de 2019 às 08h25

Sistema permite avaliação da cultura de segurança do paciente

Ferramenta gera relatórios de análises sobre a cultura da segurança do paciente em hospitais, em tempo real. Lançamento marca comemoração do Dia Mundial da Segurança do Paciente.

A Anvisa e o Grupo de Pesquisa QualiSaúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) lançaram, nesta terça-feira (17/9), um novo instrumento que permite análises sobre a gestão da segurança do paciente em hospitais. A ferramenta em questão é o E-Questionário de Cultura de Segurança Hospitalar, um sistema eletrônico de avaliação válida, rápida e confiável sobre o trabalho desenvolvido nas unidades hospitalares do país.

O sistema permite o envio de questionários sobre cultura de segurança do paciente (CSP) aos profissionais de saúde, para preenchimento por e-mail ou com o uso de tablets e smartphones. Com base nos dados, a ferramenta é capaz de calcular automaticamente indicadores e apresentar relatório de avaliação em tempo real, conforme os questionários forem sendo respondidos. A proposta é facilitar o feedback aos interessados, bem como ajudar na análise e na definição de intervenções e melhorias nos hospitais.

O questionário eletrônico gera indicadores referentes às 12 dimensões da CSP, que incluem tópicos como a frequência de eventos notificados, percepção de segurança, trabalho em equipe, expectativas e ações da direção ou supervisão da unidade, comunicação sobre erros identificados, além de informações sobre o apoio da gerência do hospital para a segurança do paciente, entre outros.

A Anvisa e a UFRN informam que o questionário poderá ser respondido até o dia 30 de novembro de 2019. Para saber mais sobre o assunto e contribuir com informações, acesse o E-Questionário de Cultura de Segurança Hospitalar.

O lançamento do novo sistema marca a comemoração do Dia Mundial da Segurança do Paciente. Neste ano, o slogan da campanha é ?Vamos lutar pela segurança do Paciente!?. Leia mais: Segurança do paciente: pratique essa ideia!

O que é CSP?

A cultura de segurança do paciente (CSP) é considerada um importante componente estrutural dos serviços de saúde, que favorece a implantação de práticas seguras e a diminuição da ocorrência de eventos adversos (danos aos pacientes causados por falhas durante a assistência prestada). Pode ser definida como o produto de valores, atitudes, percepções, competências e padrões de comportamento de grupos e de indivíduos que determina o compromisso, o estilo e a proficiência no manejo da segurança dos pacientes nos serviços de saúde.

Parceria
A nova ferramenta integra uma aplicação web e um aplicativo móvel gratuitos, que dispõem da versão traduzida e adaptada para o Brasil da Pesquisa Hospitalar sobre Cultura de Segurança do Paciente (Hospital Survey on Patient Safety Culture ? HSOPSC) da Agência de Pesquisa e Qualidade em Saúde (Agency for Healthcare Research and Quality ? AHRQ) dos Estados Unidos.

Sigilo das informações
Todas as informações enviadas pelo cadastro do aplicativo e obtidas pela avaliação da CSP serão tratadas de forma sigilosa. O nome do hospital, do responsável pelo seu cadastro e dos profissionais respondentes não serão divulgados individualmente em nenhum momento. As informações coletadas vão compor um banco de dados que ficará disponível somente para o próprio hospital, para o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e para o Grupo de Pesquisa QualiSaúde da UFRN.

Sendo assim, a Anvisa, as coordenações estaduais, municipais e distrital dos Núcleos de Segurança do Paciente da Vigilância Sanitária (NSPs-Visa) e o Grupo de Pesquisa QualiSaúde da UFRN solicitam aos NSPs dos hospitais do país que coordenem localmente esta atividade, estimulando a liderança e os profissionais da assistência de sua instituição a responderem o E-Questionário de Cultura de Segurança Hospitalar.

Fonte: Ascom/ANVISA

Veja também

Um bom layout pode te ajudar a identificar público-alvo da loja14/03/19 Muitos pontos de venda (PDVs) têm seu espaço reduzido ou insuficiente, tendo em vista a quantidade de produtos que podem ser comercializados nas farmácia. Por isso, a escolha do portfólio deve ser estratégica e bem estudada, já que, nestes casos, não é possível investir em um mix completo para cada categoria. Para isso, o varejista precisa identificar alguns fatores: qual é o foco do seu negócio, quem é o seu......
Senado reabre discussão sobre fracionamento03/07/19 A proposta para tornar compulsória a venda de medicamentos fracionados nas farmácias e drogarias, por meio do projeto de lei 98/2017, foi reaberta pelo Senado e deve ser debatida ainda neste mês em audiência pública. Previsto em decreto de 2006 e em resolução......
Conheça novas estratégias para combater a desidratação das mãos18/03/19 Baixa umidade e temperatura levam a uma diminuição da função da barreira cutânea e torna a pele mais ressecada e reativa, sofrendo com alergias principalmente a componentes de produtos de limpeza, que acabam irritando mais o tecido cutâneo das mãos Além do......

Voltar para Notícias